Trilha do Costão de Itacoatiara: onde fica e como chegar



Aprenda a chegar na Trilha do Costão de Itacoatiara, como subir e o tempo demorado para aproveitar um pôr do Sol incrível em Niterói. Para quem quer uma dica de trilha fora da cidade do Rio de Janeiro (mas ainda perto o suficiente para ir e voltar no mesmo dia), uma das melhores opções na minha opinião é a trilha do Costão de Itacoatiara.

O Costão fica na região oceânica de Niterói e tem acesso fácil via carro ou ônibus (fácil, mas relativamente demorado, porque é longe). Esse é um passeio ótimo de dia inteiro, saindo cedo de casa, aproveitando a praia de Itacoatiara, que é maravilhosa também e, ao final do dia, dando uma subida no Costão para aproveitar.

Resumo

  • Tempo Médio de Trilha do Costão de Itacoatiara: 30 minutos
  • Distância: 1000m
  • Altura: 217m
  • Trajeto: Posto de Recepção do INEA até o Mirante do Costão de Itacoatiara
  • Dificuldade: Moderada
  • Cuidado: Quem tem medo de altura ou sofre de vertigem pode ter problemas no começo da subida das pedras

Como chegar

Vamos do começo. Para chegar em Itacoatiara (região oceânica de Niterói) se você estiver saindo do RJ:

  • Ônibus: Você pode pegar o 770D(Castelo – Itaipu) da Viação Pendotiba, no Terminal Rodoviário Menezes Cortes e descer na entrada de Itacoatiara, no ponto quase em frente a uma cabine de polícia. Daqui você pode ir a pé até a praia (me corrijam se eu estiver errado)
  • Barcas + Ônibus: Basta ir até a Praça XV, pregar uma barca sentido Niterói e, quando chegar por lá, pegar o ônibus 38 (Centro – Itaipu). Vai te deixar no mesmo local do 770D.
  • Carro: Partindo do Centro do Rio, pegar a Ponte Rio-Niterói e sempre seguir as placas de “Região Oceânica”. O trajeto Centro – Itacoatiara demora 45 minutos mais ou menos, sem trânsito.

Como vocês viram, não tem muito mistério.

Praia de Itacoatiara

Ao chegar, procure um lugar para ficar na praia, pois a costa fica do lado esquerdo da praia (olhando para o mar), vá para lá. Este é o lado que mais frequentemente tem surfistas.

Surfe e Bodyboard

Se você gosta de surfar, esta é definitivamente uma opção aqui. Devido à formação das ondas, é uma praia que costuma atrair mais praticantes de bodyboard, mas certamente já vi pessoas que gostam de pegar uma onda lá e vale a pena tentar, dependendo do dia.

Trilha do Costão de Itacoatiara

O acesso à trilha do Costão de Itacoatiara se faz por meio de uma entrada em uma das ruas do bairro, mais precisamente na última rua da Praia (rua do canto esquerdo). Alguns falam que fica na Rua das Rosas e já vi gente falando também que é na Rua das Papoulas. Como uma é o fim da outra, não faz muita diferença =]

E esta é a entrada que você verá antes de iniciar a trilha Costão de Itacoatiara. É controlado pelos agentes do INEA, pois é uma área de proteção ambiental. Se não me engano, você assina um livro para entrar, mas fora isso, você não tem muita preocupação e nenhuma obrigação, apenas se levanta e sobe.

Começando a trilha você vai andar um pouquinho passando pela mata até chegar em um “clarão” onde tem banquinhos para descansar. Logo depois você vai ver uma placa de para onde deve seguir…

Passando dessa placa, logo, logo você chega na subida da parte de pedra (já no Costão mesmo). Essa é a parte mais íngrime da trilha e, apesar de não ser difícil, pode amedrontar quem tem medo de altura. Minha dica é você ir com cuidado e, se tiver um pouco mais de medo, dar aquela engatinhada que ajuda a dar mais equilíbrio.

Lembre-se que dependendo do horário a pedra pode estar bem quente, então é aconselhável ir de tênis ou bota (não é uma boa ideia ir de chinelo).

Depois dessa parte é só alegria. A Trilha do Costão de Itacoatiara termina bem lá em cima dos 217 metros de altura de morro incrível e você tem uma vista privilegiada da praia de Itacoatiara, da região oceânica de Niterói e chega até a ver a Pedra da Gávea (dá pra ver nessa foto aqui de baixo, bem no fundo do lado esquerdo).

Outras atividades: Escalada


Se você é um daqueles que não se contenta apenas com uma trilha, existem diversas vias possíveis para quem sabe e gosta de escalar. Veja um mapa de algumas delas, localizadas na face Oeste do Costão de Itacoatiara.

Vale dizer que eu nunca fiz uma escalada no Costão (ou qualquer outra que exigisse conhecimento de escalada), mas a sensação deve ser boa de ter uma vista tão maneira quanto essa o caminho inteiro. Esse daí tá subindo o Paredão Alan Marra, na face Leste do Costão.

Se não tiver o conhecimento e experiência, não preciso nem falar para você procurar profissionais para esse tipo de aventura né?!

Macetes do Rafa

São duas dicas principais que eu gosto de dar relativas a Trilha do Costão de Itacoatiara.

A primeira é para você subir no fim da tarde para aproveitar o pôr do Sol. Nesse caso, chegue cedo, curta bastante a praia e suba antes do portão do INEA fechar (o horário dele é de 8h as 17h). Assim você poderá ter esse tipo de vista aqui lá de cima:

A segunda dica é para você subir de manhã cedinho. Como a trilha é curta (30 minutos para ir e um pouco menos para voltar), se você estiver no pique, pode fazer também a trilha da Enseada do Bananal. Não recomendo que você faça as duas no final da tarde para não ficar apertado em questão de tempo e voltar no escuro (pode ser desconfortável).

Obviamente, como já falei ao longo do post, o mais legal da trilha do Costão é também curtir a praia de Itacoatiara. É um desperdício ir só para aproveitar a trilha e deixar a praia de lado.

Um pouco mais de conhecimento sobre Itacoatiara

Só para trazer um pouco de conhecimento da Wikipédia sobre o nome Itacoatiara, ele é originário da língua indígena e significa “Pedra Pintada”.

Uma outra curiosidade legal é saber que o Costão pertence ao parque estadual da serra da tiririca. Antigamente era conhecida como Serra de Inoã ou de Maricá e é formada por 8 morros (do Elefante, Alto Mourão, Costão, Morro do Telégrado, Catumbi, Cordovil, da Penha e da Serrinha). Seu nome atual tem a ver com a passagem de burros por um caminho cheio de plantas conhecidas popularmente como Tiriricas.




Comentários (0)

Deixe um comentário