Trilhas

Publicado em abril 30th, 2015 | por Rafael Avila

2

Cachoeira do Horto e Vista Chinesa no Rio de Janeiro: onde fica e como chegar

Veja os melhores horários e como aproveitar a cachoeira do horto, suas trilhas e ainda passar na Vista Chinesa no mesmo passeio.

Essa é uma outra opção de caminhada rápida e acessível. A trilha da Cachoeira do Horto fica a poucos minutos do Jardim Botânico e você pode chegar facilmente de ônibus ou carro por lá. Fique ligado até o final do post que eu vou falar dos melhores horários para se chegar na cachu.

Resumo

  • Tempo Médio de Trilha: 15 minutos
  • Distância: 350m
  • Altura: 380m
  • Trajeto: Cachoeira do Quebra até Cachoeira do Chuveiro
  • Dificuldade: Fácil para Moderado

Como chegar

Se você quer ir fazer a trilha da cachoeira do Horto não tem muito mistério, basta respeitar o horário de entrada no Parque Nacional da Tijuca, que é de 8h às 17h (ou 18h durante o horário de verão). Você vai ter que passar por essa guarita se estiver chegando pelo Jardim Botânico.

Trilha da Cachoeira do Horto - Entrada do Parque Nacional da Tijuca

É bem verdade que nem sempre tem gente fiscalizando ou impedindo a passagem, mas para garantir a felicidade do final de semana sem estresse, recomendo que você se atente a esse horário. Para chegar tem duas formas principais:

  • Ônibus: pegue o 409 (Saens Pena – Horto) e salte no ponto final. De lá, logo logo você está na entrada da guarita do Parque Nacional e dali são mais uns 700 metros até a entrada da trilha da Cachoeira do Horto
  • Carro: Indo pela Zona Sul, basta pegar a rua Jardim Botânico, subir na Lopes Quintas, pegar a Pacheco Leão e ir em direção o Horto. Entrando no Parque Nacional, basta subir até a entrada da trilha. O único problema é que existe apenas uma vaga em frente a entrada da trilha da cachoeira do horto.

Toma cuidado que é possível parar do lado dessa vaga, mas já vi mais de uma vez guardas municipais multando quem estava fora dessa única vaga disponível. Na minha opinião, se você não conseguir a vaga, vale a pena parar no Horto e subir a pé até a entrada da Trilha. Outra opção é parar na Vista Chinesa e descer a pé (esse caminho é um pouco maior, mas você já garante a sua parada no mirante da vista chinesa).

Vista Chinesa antes de Começar a Trilha

Como eu estava falando, se você estiver de carro, independentemente de onde você for parar, vale a pena subir um pouco mais na trilha até a Vista Chinesa. A vista é sensacional lá de cima e você não precisa caminhar nada, logo do lado do mirante já tem estacionamento para você parar seu carro. É uma excelente pedida e eu recomendo muito.

Vista Chinesa - Cachoeira do Horto - Rio de Janeiro

Essa é a vista que você vai ter de lá de cima: Corcovado, Lagoa, Praias da Zona Sul, 2 Irmãos, enfim, é um cista panorâmica da cidade e se você der a sorte de estar por lá em um dia de Sol, com certeza terá uma das visões mais privilegiadas da cidade do Rio de Janeiro.

Vista Chinesa - Vista Panorâmica

Downhill na Vista Chinesa

Aproveitando o espaço, para os amantes de Downhill, bem aqui em cima, na altura da Vista Chinesa você tem partes da estrada bem íngrimes que podem garantir uma boa dose de adrenalina e emoção para quem curte pegar o long (ou skatinho) e descer.

Um detalhe importante aqui é que se você é iniciante, esse não é o seu lugar, porque essa estrada não tem acostamento. Ela é apenas uma pista de subida e outra de descida estreitas, que carros, motos, bikes e corredores dividem. Ou seja, se você ainda não tem controle total do que está fazendo quando desce uma ladeira é bom praticar mais.

Downhill na vista Chinesa

Trilha da Cachoeira do Horto

Indo ao que interessa, você começa a trilha da Cachoeira do Horto na Cachoeira do Quebra (uma pequena represa), que forma uma primeira piscina rasinha e normalmente mais frequentada por famílias com crianças pequenas. É bem agradável, mas quase sempre está cheia pela facilidade de acesso.

Trilha da Cachoeira do Horto - Cachoeira do Quebra

Logo a direita da entrada você tem o início da trilha, que é um pouco íngreme, mas bem fácil de se seguir. Ao longo da trilha vão ter alguns pequenos obstáculos (e nenhum muito complicado de se passar). O primeiro deles é uma pedra um pouco mais inclinada que tem uma corrente presa para ajudar na travessia.

Trilha da Cachoeira do Horto - Corrente na Pedra

Vale dizer que muita gente passa sem nem precisar da ajuda da corrente. Continuando com a caminhada na trilha que é bem sinalizada e não tem nenhum ponto de bifurcação ou de dúvida de qual caminho seguir, você vai chegar na única parte da trilha que pode ser considerada de nível moderado de dificuldade, porque exige que você “escale” uma parede de pedras e raízes.

Ela não é alta (2,5m) e nem difícil de se subir, mas também não é uma reta, por isso vale a pena tomar algum cuidado e não é indicada para idosos e pessoas com problemas de locomoção:

Trilha da Cachoeira do Horto - Parede de Raízes

Logo depois de subir essa parte você já está muito perto da Cachoeira do Chuveiro (ponto alto da trilha da cachoeira do horto). Apesar da piscina aqui também ser muito rasa, então não dá para mergulhar de lugar nenhum, é um bom momento para você sentar e relaxar. Aproveitando o nome sugestivo, você pode tomar uma boa ducha debaixo do “chuveiro” de aproximadamente de 5 metros.

Trilha da Cachoeira do Horto - Cachoeira do Chuveiro

Macetes do Rafa

Procure chegar na trilha da cachoeira do Horto entre 11h e 13h, pois como tem muita mata no local da cachoeira do chuveiro, esse é o melhor horário para aproveitar o sol. Outra dica é que se você estiver no gás e quiser ver um pouquinho mais das cachoeiras do Horto, do lado esquerdo a trilha continua e te leva para mais uma piscina (que não é nada demais, mas é mais uma opção se a cachoeira do chuveiro estiver muito cheia).

Eu sei que eu já falei lá em cima, mas eu conheço gente que não foi até a Vista Chinesa por preguiça, porque precisava andar um pedaço a mais. Não deixe ir lá em cima. É sem dúvida nenhuma, uma das melhores vistas do Rio de Janeiro.

Um pouco da história do Horto e da Vista Chinesa

Começando um pouco com a história da Vista Chinesa, esse mirante em estilo chinês foi construído em 1903 pelo prefeito Pereira Passos. Conta a história que a homenagem ocorreu pelos diversos trabalhadores chineses que vieram trabalhar nas lavouras de chá e de arroz que não foram muito bem sucedidas e que, depois de um tempo  trabalharam inclusive na própria construção da estrada denominada hoje como estrada da vista chinesa.

Outra curiosidade é que, apesar de parecer com bambu, a construção em formato de pagode chinês é feita de concreto armado e pintada para imitar o bambu tão típico da China.

Vista Chinesa - Pagode Chinês

Agora, só para contextualizar e trazer um pouco da história de um local pouco conhecido até hoje por muitos cariocas. O que eu chamo de Horto ao longo do post, é na verdade o Horto Florestal, uma comunidade bem antiga, formada majoritariamente por famílias de baixa renda que remonta a colonização do Rio de Janeiro no século XVI.

Em 1596, o que hoje chamamos de Horto estava incluído dentro do Engenho Del Rey. Depois de idas e vindas e de trocar de mãos algumas vezes, o Engenho passou inclusive para Rodrigo de Freitas (de Mello e Castro) até a data de 1808, quando D. João VI desapropriou a terra para construção de uma fábrica de pólvora (que até hoje se encontra dentro do Jardim Botânico, veja na imagem abaixo) e, alguns meses depois fundou o Horto Real (que hoje é o Jardim Botânico).

Fábrica de Pólvora do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Como um incentivo para trazer trabalhadores para o novo empreendimento da coroa, foram oferecidas terras nos arredores (onde hoje é o Horto Florestal) para diversos trabalhadores, que cuidaram do espaço ao longo das gerações. Pode não parecer muito, mas entender um pouco mais da nossa história e de cada cantinho do RJ faz bem pra alma e pro espírito aventureiro. Espero que vocês tenham gostado.

Tags: , , , , , , , , , , ,


Sobre o Autor



  • Édipo Henrique Amaral

    Boa tarde! Eu vi que não há transporte público até o local e que há um estacionamento de 10 vagas para carros e motos. Gostaria de saber se posso alugar um micro-ônibus e acessar o local em grupo ou apenas vans.

    • Rafael Avila

      Oi Édipo, existe transporte público até perto do local (ônibus 409). Caso você opte por um micro ônibus, dificilmente conseguirá parar em uma dessas vagas por lá, mas é possível parar em frente (atrapalhando um pouco do trânsito) para as pessoas descerem e ele tentar parar em outro lugar e depois voltar para buscar vocês.

Voltar ao Topo ↑
  • Fique por Dentro

  • Categorias

  • Agenda de Posts

    junho 2018
    D S T Q Q S S
    « maio    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
  • Comentários